DocNomads, Ao-Norte y ESE: un proyecto de alfabetización cinematográfica implementado en Viana do Castelo

Contenido del artículo principal

Raquel Pacheco
https://orcid.org/0000-0002-8266-7276
Anabela Moura
https://orcid.org/0000-0003-2088-4520
Ana Isabel Soares
https://orcid.org/0000-0003-2324-8319
Carlos Almeida
https://orcid.org/0000-0002-3391-6192

Resumen

Hay un consenso en torno al reconocimiento del cine como medio de adquisición de una alfabetización mediática. La problemática del cine como expresión artística y de la promoción de la interdisciplinaridad entre las áreas de la comunicación, del cine y la educación y de la educación artística en particular que se han establecido en el ámbito de la enseñanza de las ciencias de la comunicación, como Lobo (1999), Pacheco (2016), Migliorin (2015)  y en el caso de la formación de gestores en las áreas de la educación superior, en la Escuela Superior de Educación, del Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC), a muchas otras áreas, como es el caso de la formación de gestores en las áreas de las artes y de la cultura, de los especialistas de los cursos de luz, sonido e imagen y en la formación de profesores (Moura et al, 2017). En este contexto, el objetivo de este artículo es analizar un proyecto de investigación que se repite anualmente, cuando enfrentan a los estudiantes con el cine documental y sus conceptos, la alfabetización cinematográfica, el análisis de imágenes fijas y en movimiento, resultando en la creación de películas documentales a la película desde el texto de Almada Negreiros "Manifiesto Anti Dantas".

Descargas

Descargar datos aún no está disponible.
 
 

Detalles del artículo

Cómo citar
Pacheco, R., Moura, A., Soares, A. I., & Almeida, C. (2019). DocNomads, Ao-Norte y ESE: un proyecto de alfabetización cinematográfica implementado en Viana do Castelo. Revista ICONO14 Revista Científica De Comunicación Y Tecnologías Emergentes, 17(2), 182-204. https://doi.org/10.7195/ri14.v17i2.1354
Sección
MONOGRÁFICO
Biografía del autor

Raquel Pacheco, CIAC - Centro de Investigação em Artes e Comunicação e FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Raquel Pacheco é investigadora de pós-doutoramento no Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC, Universidade do Algarve) e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT-FSE). O seu doutoramento foi em Ciências da Comunicação (Universidade Nova de Lisboa, 2016), especialização em Ciências da Comunicação.

Anabela Moura, Escola Superior de Educação (ESE), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC)

Anabela Moura é Docente de Educação Artística na Escola Superior de Educação (ESE), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC). Possui um mestrado em ‘Art, Craft & Design Education’ pela De Montfort University, Leicester (1993), Doutoramento na Universidade de Surrey, Roehampton (2000), Londres. Coordena o curso de Gestão Artística e Cultural e o Curso Superior Profissional de Arte e Tecnologia (Luz, Som e Imagem) na ESE. É membro do Centro de Investigação da Universidade do Minho (CIEC), Braga-Portugal. É autora de numerosos artigos e co-editora de livros. 

 

Ana Isabel Soares, Universidade do Algarve e CIAC - Centro de Investigação em Artes e Comunicação

Ana Isabel Soares é Professora Auxiliar da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve e membro integrado do CIAC - Centro de Investigação em Artes e Comunicação.

Carlos Almeida, Escola Superior de Educação (ESE), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC)

Professor Adjunto da Escola Superior de Educação (ESE), do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), Portugal. Coordenador Curso de Mestrado em Educação Artística. Possui Licenciatura em Educação Musical pela ESE-IPVC. Membro do Centro de Investigação da Universidade do Minho (CIEC), Braga-Portugal. Co-edita a revista Internacional no IPVC Diálogos com a Arte

Citas

Andrew, J. D. (2002). As principais teorias do cinema. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Bazin, A. (1992). O que é o cinema? Lisboa: Livros Horizonte.

Bergala, A. (2008). A hipótese cinema: pequeno tratado de transmissão do cinema. Rio de Janeiro: Booklink.
Bernardet, J. C. (2003). Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Companhia das Letras.

Canclini, Nestor Garcia. (1997). Consumidores e Cidadãos. Rio de Janeiro: UFRJ.

Chavarria, F. (2006). Escolas em Grande Plano, In Ensinarte- Revista das Artes em Contexto Educativo, (7&8), CESC-Centro de estudos da Criança, Universidade do Minho, 83-85.

Eisner, E. (1985). The art of Educational Imagination. London: The Falmer Press.

Gardner, H. (1989). Zero-based Arts Education: An introduction to ARTS PROPEL. Studies in Art Education, 71-83.
Hall, S. (2003). Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Hernández, F. (2006). Cultura Visual, Mudança Educativa e Projeto de Trabalho. Porto Alegre: Artmed.

Livingstone, S., Haddon, L., Görzig, A., Ólafsson, K. (2010). Risks and safety on the internet: The perspective of European children. Full findings. EU Kids Online, LSE, Londres.

Lobo, G. (1999). Formação de Público para o Cinema. Dissertação de mestrado em Gestão Cultural, Universidade do Algarve.

Machado, A. (2005). Pré cinemas & Pós cinemas. Campinas: Papiros.

Migliorin, C. (2015). Inevitavelmente Cinema: educação, política e mafuá. Rio de Janeiro: Beco do Azougue.
Morin, E. (1997). O cinema ou o homem imaginário. Lisboa: Relógio D´Água.

Moura, A.; Cachadinha, M.; Almeida, C. (2017). Cinema Integrated Learning in Higher Education – the Case of Viana do Castelo Polytechnic – Northern Portugal, In Journal of Education & Social Policy, Vol. 4, March, 143-151.

Pacheco, R. (2016). Cinema e Educação. Estudos de Caso no Brasil e em Portugal. Tese de Doutoramento em Ciências da Comunicação, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Pinto, M. (2014). “O trabalho em rede na definição de uma política de literacia mediática”, in I. Eleá (ed.). Agentes e Vozes. Um Panorama da Mídia-Educação no Brasil, Portugal e Espanha. Sweden: NORDICOM (University of Gothenburg), 157-164.

Ponte, C. (2012). Crianças e Media. Pesquisa internacional e contexto português do século XIX à actualidade. Lisboa: ICS.

Keune, A.; Thompson, N.; Peppler, K. & Chang, S. (2017). “My Portfolio Helps My Making: Motivations and Mechanisms for Documenting Creative Projects", in I. Eleá & L. Mikos (eds.). Young & Creative. Digital Technologies Empowering Children in Everyday Life. Göteborg: The International Clearinghouse on Children, Youth and Media. Sweden: Nordicom, University of Gothenburg, 145–158.

Rancière, J. (2010). O espectador emancipado. Lisboa: Orfeu Negro.

Reia-Baptista, V. et al. 2014. Screening Literacy: Reflecting on Models of Film Education in Europe. Revista Latina de Comunicación Social, 69, pp. 354 to 365. Disponível em: http://www.revistalatinacs.org/069/paper/1015_UK/18ven.html. Acesso em: 21 jan. 2019.

Xavier, I. (1978). Sétima arte: um culto moderno. O idealismo estético e o cinema. São Paulo: Editora Perspectiva.